Cartões de Crédito/Débito e Bancários

cartoes-de-creditos

Os cartões de crédito/débito e bancários são instrumentos que podem substituir o dinheiro em espécie, evitando o transporte desnecessário de numerários. Portanto, utilize-os com muita segurança.


• Para compras à vista, prefira os cartões de crédito/ débito; eles evitam que você saia de casa com quantias em espécie.

• Mantenha em local seguro fotocópias de todos os documentos que contêm sua carteira, – Identidade, CPF, Cartões de Créditos, etc. Em caso de roubo, furto ou extravio, você saberá todo o conteúdo que tinha na carteira, e assim será mais fácil tomar as providências necessárias quanto aos cancelamentos dos cartões, a feitura do Boletim de Ocorrência, bem como do resguardo à sua
segurança.

• Jamais guarde sua senha no mesmo lugar em que costuma deixar seu cartão.

• Nunca forneça sua senha por telefone, a quem quer que seja, nem a digite em telefones de estranhos.

• Sempre acompanhe a movimentação de suas contas, bem como os gastos com seu cartão de crédito. Observe sempre se existem débitos que não foram autorizados por você, ou em duplicidade.
• Se o estabelecimento em que for efetuar uma compra não estiver com o sistema de pagamento “on-line” funcionando corretamente, você terá que se utilizar daquele antigo método de compra no qual o pagamento é realizado com a utilização de um formulário com papel carbono. Neste caso lembre-se de logo após a transação ser efetuada, rasgar o papel carbono muito bem rasgado, evitando assim possíveis fraudes.

• Se você for realizar compras através da internet, jamais forneça o número de seu cartão para empresas cuja idoneidade você não tenha a mais absoluta confi ança. Cuidado com os “Spywares”.

• Nunca escolha combinações óbvias como senha para seus cartões, como data de nascimento, telefone de sua residência, placa de seu automóvel, sequências ou repetições de números.

• Procure escolher uma combinação de números que você possa memorizar com facilidade, para ser a sua senha. Também é aconselhável mesclar letras e números.

• Seu cartão de crédito ou bancário significa o mesmo que dinheiro vivo. Portanto, você deve guardá-lo assim como faz com as cédulas e seus talões de cheques.

• Não revele sua senha para ninguém, mesmo que a pesssoa se apresente como funcionário do banco ou da administradora de cartão de crédito.

• Ao efetuar compras, observe se o cartão que lhe foi devolvido é realmente o seu.

• Tenha sempre à mão uma listagem com telefones úteis e de emergência, bem como o número de sua conta corrente, poupança ou de seu cartão, para ligar imediatamente, no caso de roubo,
furto ou perda.

• Se você for viajar para fora do País, leve anotado em sua agenda o número do serviço de atendimento internacional de sua administradora de cartões.

• Em caso de perda ou furto quando estiver viajando para o exterior, cancele-o imediatamente, avise à administradora ou banco e registre queixa na Polícia.

• Em todas as transações acompanhe o seu cartão e inspecione a máquina POS. Não aceite que o utilizem em locais escondidos e/ ou fora de seu campo de visão.

• Quando estiver no sistema de auto-atendimento do banco, não aceite ajuda de terceiros, somente de funcionários credenciados, e, se extremamente necessário.

• Não faça compras com cartões na internet se você não sabe ou não entende bem o funcionamento ou os riscos da WEB. Para tanto, faça um curso de internet, instale um bom anti-vírus e antispywares. Faça suas atualizações constantemente.

• Assim que receber seu cartão de crédito/débito ou bancário, assine no local indicado no verso.

• Quando for jogar fora seus recibos de cartões de crédito, nunca esqueça de rasgá-los, bem rasgados.

• Lembre-se de que a responsabilidade sobre a preservação de seus cartões, bem como o sigilo de suas senhas é sempre sua.

• Quando o vendedor passar o cartão pela máquina manual e amassar a fatura para anulá-la, sob qualquer alegação, exija sempre que rasgue-a em pedaços.

• Preste muita atenção quando o sistema utilizado for o eletromagnético. Uma pessoa desonesta pode passar seu cartão mais de uma vez sem que você perceba.

 

EXEMPLOS DE GOLPES COM CARTÕES DE CRÉDITO

Cuidado no momento de pagar alguma conta usando cartões de crédito ou débito. O atendente faz uma ‘gentileza’ e segura a máquina para que você possa digitar sua senha, tapando o visor com a ponta dos dedos. Na verdade ele não colocou o valor da compra, e os dígitos da senha aparecem no visor, ficando expostos. Ele grava sua senha e diz que não funcionou por qualquer motivo.
Faz novamente o procedimento – só que correto -, e você paga a despesa. Pronto: o cara tem a senha anotada e o número do cartão que fica registrado na bobina. A partir daí, um comparsa consegue ‘clonar’ o cartão e faz uma verdadeira ‘limpeza’ em sua conta, ou um ‘festival’ de compras.

Você recebe uma ligação e a pessoa diz que é do Departamento de Segurança de seu cartão, fala um nome e um número de identificação funcional. Então pergunta se você fez uma compra de algo bem estranho, via internet, como por exemplo, em uma companhia situada nos Estados Unidos. Obviamente, sua resposta será negativa. Ela diz que provavelmente seu cartão foi ‘clonado’, afi rma que as compras variam de US$ 297,00 a US$ 499,00 – justamente abaixo de US$ 500,00 -, quando a maioria dos alertas é acionado.

Prosseguindo, afirma que se isto for confirmado, a empresa emitirá um crédito a seu favor e pede para conferir alguns de seus dados pessoais e ainda fala que se houver alguma outra dúvida, você deve ligar para o serviço (0800) de sua operadora.

O bandido lhe dá um número de seis dígitos, que seria do protocolo e pede que você leia novamente para confirmar. Então diz que precisa verifi car se você está realmente com o seu cartão à mão. Após pedir para você ler o número do cartão, solicita que você leia na parte detrás geralmente os três ou quatro últimos dígitos ali existentes. Estes são os Números de Segurança (Pin Numbers), que você usa para fazer compras pela internet. Ele pergunta se você tem mais alguma dúvida e desliga.

Possivelmente, nos próximos dez minutos alguma compra através da rede mundial de computadores será lançada em seu cartão, e muitas outras, caso você não perceba a fraude até a chegada do extrato. Caso receba uma ligação desse tipo, desligue e telefone imediatamente para a sua operadora de cartão de crédito.

• Os ‘caras’ são no mínimo muito criativos! Há muito tempo não uso cheque e quase não levo dinheiro vivo, só gasto no Electron. De tanto usar, a gente perde um pouco do cuidado e é aí que sofre com a falta de atenção!

No meu caso, me dei conta na hora, mas foi por sorte, pois, normalmente, não daria tanta atenção na hora de colocar a senha do cartão.

Abasteci o carro e na hora de pagar, o frentista fez a ‘gentileza’ de me alcançar a maquininha, só que nesse momento os dedos dele taparam o visor.

Digitei a senha e ele colocou de volta na bancada, ai veio a minha sorte: Por engano, digitei um número a menos e o cara sem querer falou: ‘tá faltando um número’.

Como eu estava ao lado, olhei rapidamente para o visor e minha senha estava ali digitada, ao invés dos tradicionais asteriscos!!!

Como já conheço o gerente do posto (Ipiranga) chamei-o na hora e perdi mais umas duas horas na delegacia.

Lá veio o esclarecimento do novo golpe: O atendente faz uma ‘gentileza’ e segura a máquina pra digitarmos a senha, neste momento, tapando o visor com a ponta dos dedos, na verdade ele não colocou o valor da compra, e os dígitos da senha aparecem no visor ficando expostos como se fossem o valor da compra.

Ele anota a senha e diz que não funcionou por qualquer motivo. Faz novamente o procedimento só que correto e a gente paga a despesa.

PRONTO: O cara tem a senha anotada e o número do cartão que fica registrado na bobina.

Segundo a delegada, em dois dias um cartão clonado com qualquer nome está na mão da quadrilha e os débitos caem direto na sua conta!!!

O frentista confessou que ‘nem conhece quem são as pessoas por trás disso’ um motoqueiro passou no posto, ofereceu R$ 600,00 por semana e passava lá pra pegar a lista de cartões e senhas e
para deixar o dinheiro pro cara.

Segundo a delegada está acontecendo muito em barzinhos, botecos,danceterias, lojas de conveniência, posto de gasolina, etc.