A Corpvs Segurança conheceu o Mondrongo no fim de 1977, quando um amigo dos diretores da empresa trouxe uma revista sobre lançamentos de caminhões blindados em São Paulo, na qual se destacava uma foto do modelo. Por seu estilo único e robustez, logo chamou a atenção da diretoria da empresa, que encomendou uma unidade à montadora Demec, em Diadema (SP). O veículo foi montado num chassi de Mercedes Benz 1113, com motor Fiat C130, de seis cilindros e 190 cavalos de potência, que chegou a Fortaleza em 1978.

A Corpvs tem por tradição dar nome a  todos os seus veículos, fazendo menção à sua importância, sendo inclusive os nomes escolhidos por funcionários da empresa, e neste caso não foi diferente. Ao chegar à capital cearense, o funcionário que havia dirigido o carro desde a fábrica, José Carlos Maciel (primeiro motorista de carro-forte da empresa, hoje aposentado), comentou com o chefe do Setor de Transportes: “O carro é muito bom, seguro nas curvas e macio nos buracos. Porém, por onde passa chama atenção e as pessoas olham insistentemente, talvez por conta desses mondrongos que ele tem aí em cima”, salientou.

O motorista se referia às duas torres de observação. Quem ouviu o comentário do motorista sorriu, e o caminhão foi ‘batizado’ ali mesmo: era o começo da história do Mondrongo. A montadora paulista produziu apenas duas unidades deste modelo, o da Corpvs e outro que foi exportado para o London Bank, na Inglaterra.

No início de sua jornada na empresa, as principais rotas de serviço do carro foram para as cidades de São Luis (MA), Teresina (PI), Natal e Mossoró (RN), já que o objetivo da sua aquisição era incorporar um veículo adequado para transportar altas somas de numerário, em distâncias maiores.

A tripulação do Mondrongo era composta por cinco homens, sendo um vigilante em cada torre, um na parte traseira e um ao lado do motorista. Este caminhão esteve em operação por 14 anos, tendo sua trajetória sido marcada por ser um veículo eficiente, sempre pronto para qualquer missão dentro ou fora do Ceará. Sua ‘aposentadoria’ ocorreu pelo lançamento de caminhões mais modernos, atendendo às normas e leis direcionadas à segurança da tripulação. Hoje ele fica à disposição de eventos promocionais, visitações em locais públicos, e é considerado um talismã para a Corpvs pois ajudou muito a construir esses 35 anos de história da empresa, sendo o mais lembrado de todos os blindados da frota.